críticaNetFlixserieserie Netflixtelevisão

The Sinner, o drama psicológico da Netflix – Blog e-Urbanidade

Está disponível na plataforma Netflix o seriado The Sinner, estrelado por Jessica Biel (Cora) e Bill Pullman (Harry). Cora é uma jovem mãe de família que comete um crime perverso em público e se vê incapaz de explicar o motivo que a levou a isso. Aparece ai o investigador Harry que fica obcecado em entender os reais motivos do assassinato.

Descortina-se assim uma trama cheia de reviravoltas e exposições psicológicas levando o público a desvendar o mistério apenas nos últimos capítulos da série composta por oito episódios. O roteiro de Liz W. Garcia (Cold Case e Dawson’s Creek) pode ser questionável ao confundir o expectador com fatos e personagens, mas diante do passado da protagonista e a complexidade mental humana, isso acaba por ser um dos elementos mais potentes do show.

The Sinner tem algumas pontas mal emendadas e situações bem forçadas, mas, com boa vontade, dá para relevar diante da capacidade que o seriado tem em prender quem assiste. Mesmo sendo criado como uma minissérie, existe a promessa de acontecer uma nova temporada, talvez focando na história de Harry revelada no último episódio.

As interpretações são muito convincentes mesmo que Biel não tenha uma filmografia de se orgulhar. Já o tom irônico de Pullman faz com que o personagem tenha um ar de anti-herói querido. Christopher Abbott, o marido de Carol, Mason, segura bem seu personagem, mesmo sendo insosso e unidimensional. Falando nisso, a policial estadual que aparece em determinado momento é tão desnecessária e caricata, que nem um fim é dado a ela, diante da resolução do crime.

Não há dúvida que The Sinner é uma das boas novidades do Netflix, mesmo diante dos furos e de alguns personagens sem profundidade. O drama psicológico vale a imersão no universo de Cora extremamente verossímil diante das pressões em uma sociedade ou família que aposta na culpa religiosa. Daí, histerias, complexos e loucuras podem ser explicados por várias linhas psicológicas quando, finalmente, o crime e a ligação entre Cora e Harry são expostos.

Exibir mais

Celso Faria

Idealizador e responsável pelo e-Urbanidade. Escritor e agitador cultural. Durante o dia trabalha com muitas planilhas financeiras para depois acompanhar o que acontece no universo cultural e de entretenimento de Sampa e de outras cidades.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira Também!

Close